A participação Portuguesa

A Visão              O pavilhão de Portugal             Dias temáticos – Quem é Quem

 

A Visão

Por despacho ministerial, o Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Desenvolvimento Regional designou uma equipa constituída pelo INAG, pelo GRI e pela Parque Expo e coordenada pela Engª Alexandra Serra para dinamizar a participação portuguesa no 5º Fórum Mundial da Água. Nesse despacho é sublinhada a importância do envolvimento e da dinamização da participação de especialistas nacionais e de associações profissionais do sector, com especial destaque para a Associação Portuguesa dos Recursos Hídricos, dada a natureza transversal e abrangente com que o tema da água é tratado neste Fórum.

A participação portuguesa neste fórum será centrada no tema Superando a Escassez da Água, rumo à Sustentabilidade.A escolha do tema justifica-se claramente, numa época em que Portugal, juntamente com outros países da UE, tem vindo a evidenciar a necessidade de que o problema da escassez de água seja enquadrado numa política europeia, tal como a que existe para as cheias, deixando de estar sujeito a intervenções pontuais.

De facto, embora tradicionalmente os problemas associados à escassez da água e às secas fossem considerados dos países do Sul da Europa, nos últimos dois anos temos vindo a assistir a uma crescente consciencialização da sua gravidade em muito países do norte e do centro da Europa. No Reino Unido, pelo segundo ano consecutivo, foram impostas restrições a quase três milhões e meio de consumidores. Na Itália e na Grécia viveram-se, em 2007, situações críticas de seca em várias bacias hidrográficas. Previsões recentes apontam para que a escassez de água afecte 17% do território europeu e pelo menos 11% da população da União Europeia. Está ainda fresca na nossa memória, a seca de 2005 em Portugal, uma das piores secas de sempre, com prejuízos equivalentes a 1% do PIB nacional.

Assim, o tema Superando a escassez de água, rumo à sustentabilidade permitirá dar visibilidade não só aos problemas de seca e escassez que Portugal enfrenta, cada vez com maior frequência mas, principalmente, à integração de políticas e de acções em curso no país direccionadas para uma gestão dos recursos hídricos cada vez mais sustentável e orientada para ultrapassar os desafios que se colocam num quadro de mudanças à escala global.

Na realidade, a situação geográfica de Portugal, entre o Atlântico e o Mediterrâneo, coloca o país numa posição privilegiada no contexto europeu no que se refere à prossecução das abordagens e iniciativas para lidar com os novos paradigmas da Gestão da Água.

Por outro lado, a História, que levou a que o Português seja hoje idioma oficial da União Europeia (UE), da União de Nações Sul-Americanas (UNASUL) e da União Africana (UA), criou as condições para que Portugal tenha hoje uma dimensão cultural que vai muito para além das suas fronteiras.

O Pavilhão Português no 5º Fórum Mundial da Água deverá ser uma porta aberta para a partilha de experiências na dimensão lusófona no que ela tem de mais relevante e específico na gestão da Água, promovendo a construção e consolidação de alianças e parcerias entre as diferentes instituições nacionais e todos aqueles que partilham o Português.

O pavilhão de Portugal

Dias temáticos – Quem é Quem


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: